Jejum Intermitente


Provavelmente você cresceu ouvido que comer de 3 em 3hs era o mais saudável, e que dessa forma seu corpo não faria reserva de gorduras.

Mas isso é um mito.

Hoje temos uma vasta comprovação científica de que manter nosso corpo por um período prolongado de jejum é extremamente benéfico.

Pense na origem dos seres humanos, em uma época onde não haviam tantas ofertas de alimentos, tão pouco mercados em cada esquina. A alimentação era baseada na caça, pesca e colheita. Imagine que, naquela época era necessário ter energia suficiente para realizar esses atos diariamente. Certamente não haviam tantas doenças e tão pouco lhe faltavam comida.

Com a industrialização e o capitalismo, o consumo estimulado e a facilidade de compra de alimentos, nem tão saudáveis, nossa natureza foi esquecida. Mas a verdade é que não vivemos para comer. Comemos para viver. E para viver bem e por mais tempo, precisamos apenas dos alimentos de verdade.

Nesse passo, a comunidade cientifica vem ratificando, através de pesquisas, que um período de 8h, 12h,16hs de jejum causam benefícios para os seres humanos.

Mas é claro que essa não tem sido sua rotina. Portanto sugiro um aumento gradual no tempo em jejum. A ingestão de água, café, chás e algumas bebidas não adoçadas são permitidas nesse período. E as horas de sono entram como tempo de jejum.

Então, pense se essa é uma realidade muito distante para você? Acredito que não seja.

Outra forma de raciocinar essa questão é a seguinte: se consumimos produtos na atualidade com uma carga de agrotóxicos, conservantes, estabilizantes ... o ideal não seria “dar um descanso” para o organismo?

Estudos recentes realizados em junho de 2018 pela Nutri Healthy Aging comprovam que o jejum de 8hs em obesos já trazem benefícios na perda de peso, com diminuição de gordura e benefícios na pressão arterial.

Em 2015 já haviam pesquisas que comprovavam as melhorias provocadas pelo jejum intermitente com baixa de colesterol total, lipídios e a saúde de um modo geral.

Mais um benefício comprovado: o Jejum intermitente confere proteção à autoimunidade do sistema nervoso central alterando a microbiota intestinal.

Os benefícios comprovados são inúmeros inclusive com a regeneração dos danos causados ao longo dos anos de má alimentação.

Diante dessas evidencias, não há mais como contestar a eficácia em permanecermos um período mínimo de 8h em jejum.

Algumas religiões praticam o jejum há muitos anos.

Se pararmos para rever os conceitos errôneos que vivenciamos na atualidade, nossa saúde terá melhorias, de um modo geral. Isso tudo já foi comprovado cientificamente. Algumas pesquisas estão listadas nesse artigo para te dar mais segurança em praticar o jejum intermitente.

Os gastos no mercado diminuem e a saúde melhora. Isso não é no mínimo interessante para te fazer experimentar?

A idéia com esse artigo é despertar interesse no leitor, dar bases e pesquisas, esclarecer, encorajar. Os benefícios somente são atingidos com a prática.


Fontes de Pesquisa:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29951594

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26374764

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29874567

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29872062

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29779873


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Xilitol

Stevia